Rádio

Rádio de conteúdo generalista, visa divulgar assuntos, problemas e anseios de índole local e regional, tendo em conta os valores e características culturais da região onde se encontra inserida a Rádio Riba-Távora, propondo-se, juntamente com outras forças vivas, contribuir para o desenvolvimento da Região.

Implantada no interior norte do Distrito de Viseu, Concelho e Freguesia de Moimenta da Beira, tem uma abrangência e zona de cobertura nos Concelhos de Armamar, Tarouca, Lamego, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, S. João da Pesqueira, Tabuaço, Penedono, Sernancelhe, Aguiar da Beira, Trancoso e Vila Nova de Paiva.

Missão

Sempre com a preocupação de emitir uma programação variada, conforme se poderá constatar pela Grelha de Programação, onde a música portuguesa tem uma forte preponderância, atingindo a percentagem de 80 a 90% de emissão diária, a Rádio Riba-Távora, tenta assegurar o respeito pelo rigor e pluralismo informativo dos seus ouvintes, dentro da ética e da deontologia que os serviços informativos exigem.

Inserida numa região maioritariamente ligada ao sector agrícola e comercial, preocupa-se a Rádio Riba-Távora em ir ao encontro dos gostos da comunidade em geral abrangendo as mais diversas áreas, tais como as religiosas, as culturais, as politicas, as desportivas e as sociais.

Quem Somos

Veríssimo Coutinho dos Santos, o único dos fundadores que ainda se mantém na Direcção actual da RRT, é desde o ano 2000 o Presidente da Direcção da estação emissora, é um dos seus 11 cooperantes fundadores e uma das suas vozes, conjuntamente com António Rocha, Andreia Gonçalves, Liliana Serafim, Pedro Carvalho e outros colaboradores esporádicos, tem desbravado caminhos julgados por muitos impossíveis, mas quase todos eles já em fase de finalização, quer no âmbito de remodelação tecnológica, quer ainda na sua programação, para a qual se necessita de “mão-de-obra”, mais colaboradores e mais programas de autor, o que só se consegue se houver gente interessada em colaborar.

História

A história da Riba Távora já tem mais de 30 anos oficialmente, devidamente legalizada pelo seu alvará de radiodifusão, mas funciona sem interrupção desde o tempo da “pirataria” ou ilegalidade como lhe queiram chamar, desde 1985/86.

1985
Escola Secundária
Começou clandestina e ‘pirata’ como muitas outras na década de 1980.
As primeiras emissões foram transmitidas da escola secundária, onde se faziam umas brincadeiras em horário nocturno.
1985
1987
Mercado Municipal
Depois, os estúdios passaram para uma loja do mercado municipal. A rádio fez aí as suas primeiras festas de S. João.
1987
1989
Bairro de Nossa Senhora de Fátima
Um ou dois anos decorridos assentaram arraiais num espaço no Bairro de Nossa Senhora de Fátima, cedido por Raul Moura.
1989
1995
Alagoa
Finalmente, em meados dos anos 90, instalaram-se definitivamente na Alagoa, no antigo edifício do Centro de Saúde, nas traseiras da GNR, propriedade da autarquia.
1995

A RÁDIO RIBA-TÁVORA, como muitas outras, depois de passar da fase da clandestinidade/pirataria, transformou-se numa Rádio Local que soube ao longo dos últimos tempos implantar-se na Região em que se encontra inserida. Levou algum tempo a que esta Rádio conseguisse tomar um rumo certo na procura da verdadeira razão da sua existência, depois de, em 1989, ter sido como tantas outras, legalizada com o objectivo de divulgar os valores, potencialidades e vivência de toda uma região carenciada monetariamente e ao nível de recursos de desenvolvimento, mas rica em tradição, com seus usos e costumes bem vincados no desenvolvimento do País que temos, desde os princípios da nacionalidade.

Hoje passada a turbulência de caminhos mal trilhados, esta Rádio apresenta um potencial de desenvolvimento capaz de a guindar a mais altos voos, desde que apoiada consistentemente e que o seu crescimento seja feito de uma maneira regrada e integrada de molde a atingir os objectivos de uma maior rentabilização de recursos e dos meios de que dispõe.

A Rádio Riba-Távora, viveu uma fase negra da sua existência, onde as dívidas ao fisco e à Segurança Social, fruto de gestão descuidada e mau funcionamento, bem como completa desmotivação dos seus colaboradores, obstaram a um normal desenrolar da sua acção e do seu normal funcionamento, período em que foi obrigada a viver uma fase tormentosa e de instabilidade em virtude da escassez de meios quer humanos, quer tecnológicos, mas que foram ultrapassados mercê de uma gestão equilibrada e alguma perspicácia no estabelecimento de contractos vantajosos para a RRT, pelo seu novo Director a partir do ano 2000.

Após esta fase, e porque foram sendo colmatadas as falhas ao longo de vários anos, de acordo com as necessidades sentidas, presentemente a Rádio Riba-Távora apenas terá necessidade de incrementar conjuntamente com as forças de desenvolvimento local (autarquias, mercado publicitário/comércio, instituições publicas e privadas e acima de tudo com os nossos ouvintes), um rol de iniciativas e melhoramentos ao nível da sua programação e tecnologia de suporte, que a serem efectuados, o serão no sentido de uma modernização condizente com as necessidades da Rádio!

Nos primeiros anos emitiam duas, três horas por dia. Passaram depois, progressivamente, para as 16 horas diárias e com a chegada de Veríssimo Santos a Presidente da Direção, a partir de 2000, passou para um ‘non stop’ 24 sobre 24 horas. Aliás, tudo mudou depois de 2000, o ano do ‘boom’: os estúdios foram remodelados, a potência aumentada e o equipamento tecnológico modernizado.

As Modernizações Tecnológicas entretanto sofridas por esta Rádio foram feitas de molde a ir de encontro a necessidades sentidas pela mesma, as quais foram sendo alteradas ao longo dos anos, a expensas próprias da Rádio, umas vezes por força de substituições forçadas, por queima de equipamento, outras por necessidade imperiosa de remodelação que fomos obrigados a fazer em virtude das condições em que se encontrava a Rádio.

Para isso, necessitamos de todos e com o sentido de responsabilidade que se torna imprescindível nestes casos, estabelecermos parcerias e conseguir sinergias, conducentes a que isto seja uma realidade a breve prazo e que possamos engrossar as fileiras de todos aqueles que gostam e ouvem a Rádio Riba-Távora.

A grelha de programas é diversificada. Tem 3 (três) espaços informativos próprios diariamente que são muito ouvidos, e transmite informação hora a hora em cadeia com a TSF. Mas os programas onde se poderá constatar da sua enorme audiência é o “Espaço do Ouvinte”, duas horas de discos pedidos das 11h00 às 12h00 e das 16h00 às 17h00 todos os dias úteis.

A rádio tem 3 (três) emissores: um em Cabaços, junto ao santuário de S. Torcato, outro em Sanfins e outro mais recente em Aldeia de Nacomba.

Emite em três frequências FM: 90.5, 100.4 e 100.8.